Tudo Sobre o Repolho: Benefícios, Origem e Muitos Mais.



O repolho é um vegetal bastante comum na mesa da maioria dos brasileiros. É bastante versátil, já que é possível fazer diferentes pratos com ele e também possui um valor acessível, permitindo que a maioria das pessoas possam apreciá-lo.

De onde surgiu o repolho?

Os primeiros sinais dessa hortaliça vêm na região da Ásia Menor, local que hoje corresponde à turquia. O mais provável é que o povo celta tenha sido o responsável por levar o repolho até o continente europeu que, a partir daí, chegou às Américas pelas mãos dos grandes navegadores e imigrantes.

Na época das navegações, a planta se tornou muito famosa na Alemanha, Rússia e Polônia. Esses povos, sempre que podiam, levavam o repolho fermentado, pois assim conseguiam que ele durasse mais durante as viagens. Era um alimento essencial para os marinheiros, já que ajudava na prevenção do escorbuto.

Repolho: Benefícios

É um excelente alimento contra o câncer

Um dos fatores que está diretamente relacionado com o desenvolvimento do câncer é a presença de radicais livres no nosso organismo. Eles são o resultado da oxidação dos restos metabólicos, que aparecem ainda em maior quantidade por conta dos nossos excesso de alimentação industrializada.

O grande problema desses radicais é que, quando dentro das células, conseguem modificar a cadeia de DNA. Com o material genético com “erro”, essas células continuam se multiplicando e podendo desenvolver o que chamamos de tumor ou câncer.

Uma excelente forma de prevenir esse problema é consumindo alimentos ricos em substâncias antioxidantes como o repolho. Elas têm o poder de combater esses agentes nocivos dentro do nosso organismo.

Previne o Mal de Alzheimer

Mal de Alzheimer ou simplesmente Alzheimer, é uma doença na qual o indivíduo perde a memória progressivamente. As células cerebrais que fazem parte da memória começam a morrer. Essa é uma doença que não tem cura e não se sabe ainda se há uma única causa ou um conjuntos de fatores que levam a ela.

Portanto, a melhor opção é a prevenção. O repolho é rico em alguns nutrientes como a vitamina K e a antocianina. que estão diretamente relacionados à prevenção do Alzheimer por ajudar na síntese da bainha de mielina, substância que melhora a transmissão nervosa.

O repolho faz bem ao coração


Há no repolho 3 nutrientes que proporcionam esse benefício: as fibras, o potássio e as antocianinas. As fibras conseguem “aprisionar” o ácido sintetizado pela bile, impedindo assim que uma parte dele participe do processo de digestão.

Por conta disso, o fígado precisa produzir mais ácido e, para isso, necessita recrutar mais moléculas de colesterol espalhadas pelo corpo. Portanto, quanto mais dessa gordura é utilizada na fabricação da bile, menor é o risco de doenças cardiovasculares.

Já o potássio é um importante vasodilatador, consequentemente, também ajuda a reduzir a pressão arterial ou a controlá-la. Esse mineral também auxilia a controlar os líquidos dentro dos vasos sanguíneo.

Ajuda no fortalecimento dos ossos

Há diversos nutrientes presentes no repolho que são excelentes para a saúde dos ossos: magnésio, cálcio, fósforo e vitamina K.

O magnésio age no corpo estimulando um hormônio chamado calcitonina, que tem como principal função retirar o cálcio que está circulando na corrente sanguínea e fixá-lo nos ossos. Também converte a vitamina D em sua forma ativa, o calciferol., que aumenta a absorção de cálcio pelo corpo.

Rico em vitamina C

As propriedades antioxidantes do repolho não são por acaso. Em apenas 100 gramas, encontramos 95% da vitamina C que precisamos ingerir por dia. Essa vitamina possui excelentes propriedades antioxidantes e assim, ajuda na prevenção do câncer e também retarda o envelhecimento celular.

Esse nutriente também consegue fortalecer o nosso sistema imune, o responsável por combater agentes invasores que causam doenças como vírus, bactérias e outros. Ele também melhora a aparência da pele, pois ajuda o corpo a sintetizar colágeno, uma proteína que deixa o tecido cutâneo mais firme.

Há efeitos colaterais?

Em geral, o repolho não apresenta muitos efeitos colaterais, ainda que em doses maiores. Porém, as mulheres que estão amamentando não devem consumir a hortaliça, pois ela pode desencadear cólica nos bebês. O excesso também pode afetar a absorção do iodo, um mineral extremamente importante para a saúde por auxiliar no funcionamento da glândula tireóide.

Há também um outro “porém”. Como o repolho contém uma quantidade significativa de vitamina k, que é um anticoagulante, pode ser perigoso para pessoas que sofrem de hemofilia, uma doença na qual pode haver hemorragia por qualquer corte ou lesão.

Assim, a quantidade recomendada de repolho para a maioria das pessoas é de ½ a 1 xícara da planta. É preciso tomar cuidado também a formação de gases, um efeito colateral que, além de causar constrangimento, pode provocar muitas dores. Mas, ele pode ser consumido todos os dias se não houver exageros.



Comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.