Como acabar com as espinhas?



Antes de pensar em uma “solução definitiva” para acabar com as espinhas, é preciso entender exatamente o que elas significam.

A denominação correta para espinhas é acne, uma condição multifatorial, ou seja, proveniente da combinação de diferentes fatores.

É caracterizada por um processo inflamatório que ocorre nas glândulas sebáceas e folículos pilossebáceos.

É bastante comum em adolescentes, porém, os adultos não ficam isentos a ela!

Pelo contrário: dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) indicam que a acne atinge mais de 56% da população adulta.

Mayra Tosta, dermatologista da clínica OrtoDerm, explica que a acne é uma doença de origem genética, mas a apresentação é individual.

“Ou seja, algumas pessoas apresentam quadros diferentes das outras, às vezes, dentro da própria família”, diz.

“Genética é determinante para ter ou não acne, mas os fatores desencadeantes podem ter papel importante, como, por exemplo, alimentação, medicamentos e uso de hormônios”, esclarece a dermatologista.

 

Causas e fatores que influenciam o surgimento da acne

De forma didática, pode-se dizer que a espinha (ou acne) surge devido à proliferação da bactéria Propionibabacteterium Acnes, que se alimenta da secreção produzida pelas glândulas sebáceas da pele, causando a inflamação.

Neste contexto, vários fatores (internos e externos) podem agravar o quadro, como, por exemplo:

O próprio tipo de pele (a pele oleosa é a que está mais sujeita ao problema);

– Uso de determinados medicamentos;

– Exposição excessiva ao sol;

– Contato com produtos oleosos e/ou inadequados para o seu tipo de pele;

– Ingestão de alimentos gordurosos e/ou com alto índice glicêmico (pois estes estimulam a produção de oleosidade pela pele, assim como a oclusão dos poros e a inflamação);

– O uso de hormônios;

– O hábito de manipular as lesões inadequadamente (“espremendo a espinha”, por exemplo).

Mas, afinal, como acabar com as espinhas?

A boa notícia é que, de acordo com Mayra, existem várias opções para melhor controle dos quadros de acne.

Alguns exemplos são:

– Retinoides tópico e sistêmicos;

– Em alguns casos, antibióticos;

– Uso de produtos específicos para acne;

– Uso de gel de limpeza;

– Uso do filtro solar;

– Tratamento através da alimentação.

Mayra destaca, aliás, que a alimentação pode ser a base do melhor controle…

“Mas, infelizmente, não posso dizer ‘cura’, porque esporadicamente o paciente pode apresentar alguma lesão”, explica a dermatologista.

Alimentos com alto índice glicêmico e/ou muito gordurosos, como, por exemplo, amendoim e chocolate, quando consumidos em excesso, têm grandes chances de piorar o quadro da acne em pacientes com predisposição.


Por isso, devem ser evitados.

Além do controle através da alimentação, de medicamentos tópicos e orais e de produtos para a pele, existem opções de tratamentos como peelings, microdermoabrasão, laser…

Esses e outros podem ser indicados de acordo com as particularidades de cada caso.

Por isso, vale destacar: o primeiro passo é sempre procurar um dermatologista de sua confiança.

Tentar acabar com as espinhas em casa provavelmente só agravará o quadro!

 

Existe receita caseira para acabar com as espinhas?

Não é recomendado utilizar nenhuma “mistura caseira” para tentar acabar com as espinhas.

Muito pelo contrário: passar produtos inadequados na pele e manipular as espinhas aumentarão a oleosidade da pele e piorarão a aparência da acne.

O que se pode fazer em casa é manter a pele higienizada, usando produtos adequados ao seu tipo de pele (preferencialmente indicados pelo seu médico dermatologista).

Como evitar as espinhas

De acordo com Mayra, uma dieta com baixa ingestão de lactose e pobre em açúcar ajuda bastante no controle da acne.

“Evitar banhos longos e quentes também pode ajudar”, acrescenta.

Neste contexto, anote essas e outras dicas para evitar o surgimento de espinhas:

– Siga uma dieta com baixa ingestão de lactose e pobre em açúcar;

– Evite banhos longos e quentes;

– Mantenha a pele sempre higienizada, fazendo limpeza facial duas vezes ao dia ou de acordo com as orientações do seu médico;

– Não esprema as espinhas já existentes;

– Não se exponha exageradamente ao sol (diferentemente do que algumas pessoas dizem, a exposição solar pode piorar o quadro e deixar marcas na pele);

– Use diariamente o filtro solar (recomendado pelo seu médico dermatologista);

– Não aplique produtos na pele sem orientação médica;

– Nunca durma sem retirar totalmente a maquiagem (com produto adequado para seu tipo de pele).

Mas, se mesmo tomando esses cuidados, as espinhas surgirem, não se desespere: lembre-se que existem boas opções de tratamento com o intuito de controlar essa condição da pele.

Aliás, como a acne é uma condição que atinge um número significativo de pessoas, são inúmeras as pesquisas que avançam e buscam desenvolver tratamentos cada vez mais eficientes.

Por fim, lembre-se que: se o seu desejo é acabar com as espinhas, o primeiro passo e o mais importante é procurar a orientação de um dermatologista!

Embora não seja “grave”, a acne é um quadro incômodo que, muitas vezes, mexe com o emocional da pessoa, e que, de toda forma, deve ser controlado!



Loading...

Comentar

vinte + 13 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.